Taxa de câmbio:
RUB/BRL 0,0565
0,0001
INR/BRL 0,6128
0,0000
ZAR/BRL 2,8075
0,0135
CNY/BRL 0,7041
0,0018
EGP/BRL 1,0951
0,002
AED/BRL 1,3909
0,002
USD/BRL 5,1082
0,0072
Tempo:
Moscou 19 °C
Brasília 17 °C
Nova Délhi 34 °C
Beijing 30 °C
Pretória 16 °C
Cairo 30 °C
Teerã 22 °C
Abu Dabi 29 °C
Menu
19 °C
Moscou
17 °C
Brasília
17 °C
Nova Délhi
30 °C
Beijing
16 °C
Pretória
30 °C
Cairo
22 °C
Teerã
29 °C
Abu Dabi
RUB/BRL
0,0565
0,0001
INR/BRL
0,6128
0,0000
ZAR/BRL
2,8075
0,0135
CNY/BRL
0,7041
0,0018
EGP/BRL
1,0951
0,002
AED/BRL
1,3909
0,002
USD/BRL
5,1082
0,0072
TV BRICS Apps
Principal
Notícias
Vídeos
Menu
17.05.2411:45 Sociedade
Rede internacional TV BRICS foi apresentada em Xiamen, na China
16.05.2416:30 Sociedade
TV BRICS amplia iniciativas internacionais da Roskachestvo no espaço midiático do BRICS+
15.05.2418:30 Sociedade
Notícias da República do Tartaristão estarão disponíveis para o público dos principais meios de comunicação dos países do BRICS+
Rússia BRICS
19.04.24 11:18
Personalidades

Serguei Riabkov, vice-ministro das Relações Exteriores da Rússia: o BRICS está avançando e estabelecendo um importante precedente

O diplomata falou sobre como os novos países do BRICS estão se integrando à associação


Serguei Riabkov, depois de se formar em 1982 no Instituto Estatal de Relações Internacionais de Moscou (MGIMO do Ministério das Relações Exteriores da Rússia), trabalhou em vários cargos diplomáticos no escritório central do Ministério das Relações Exteriores da Rússia e no exterior. Desde agosto de 2008, ocupa o cargo de vice-ministro de Relações Exteriores da Rússia. Entre outras coisas, ele supervisiona as relações bilaterais com os países da América do Norte e do Sul e a participação da Rússia no BRICS. Ele tem o cargo diplomático de Embaixador Extraordinário e Plenipotenciário. Foi condecorado com a Ordem por Mérito à Pátria de IV classe, a Ordem de Honra e a Ordem da Amizade.

Em uma entrevista exclusiva à TV BRICS, ele falou sobre o que esperar da presidência russa no grupo.

Cinco novos países (Irã, Egito, Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos e Etiópia) se juntaram ao BRICS no dia 1º de janeiro de 2024. Como a expansão da associação afetou o conceito da presidência da Rússia este ano?

Gostaria de dizer que entramos em 2024 sem nenhuma experiência histórica de expansão da associação. Não estava claro como seria o processo de ajuste e qual seria o resultado dele. Mas hoje, passado um terço da presidência, a cooperação ganhou força total e estamos avançando em um ritmo crescente rumo ao sucesso. Não tenho dúvida nenhuma disso. Acredito que a cúpula em Kazan, em outubro deste ano, marcará a conquista de novos patamares na interação entre os países do BRICS.

Após um terço de nossa presidência, podemos constatar que os líderes tomaram uma decisão que tornou o BRICS inegavelmente mais forte. Ele se mostrou de maneira ainda mais forte como um sistema influente de interação, um elo fundamental na arquitetura emergente de um mundo multipolar.

Também é importante lembrar como exatamente ocorreu a adesão dos novos países ao BRICS. Essas nações foram convidadas em igualdade de condições com os fundadores. Todas as decisões do grupo são tomadas por consenso.

A data de 1º de janeiro, definida como o dia oficial da adesão, permitiu que nos preparássemos adequadamente para nosso turno na presidência. Seu conceito foi aprovado em novembro de 2023. Na época, já sabíamos que os convites a uma série de países haviam sido discutidos e formalizados.

Durante a presidência do BRICS, as autoridades russas continuarão seu trabalho em todas as três áreas principais: política e segurança, economia e finanças e cooperação humanitária. Vale a pena levar em conta que, até então, não havia nenhum exemplo de uma estrutura que tivesse dobrado a sua quantidade de membros.

Estamos avançando e estabelecendo um importante precedente. Fico feliz que todos os membros da associação estejam trabalhando juntos de forma amigável, buscando resultados, e que ninguém está impondo nada a ninguém.

O programa da presidência é extenso: o calendário inclui mais de 250 eventos diversos. Tudo isso será executado em total conformidade com as tradições do BRICS.

Você já realizou reuniões bilaterais com seus colegas de trabalho da Etiópia, da Arábia Saudita e dos Emirados Árabes Unidos. O que os novos membros do BRICS podem agregar ao trabalho da associação?

Realizamos reuniões bilaterais em vários níveis com representantes de todos os países que se juntaram ao BRICS no dia 1º de janeiro. Com alguns deles, já houve várias rodadas de contatos desse tipo. Dos dias 30 de janeiro a 1º de fevereiro, foi realizada em Moscou a primeira reunião inicial dos sherpas e sous-sherpas do BRICS. Todos os órgãos e ministérios envolvidos no trabalho com o BRICS aproveitaram o formato para apresentar programas e propostas conceituais da presidência da Rússia em 2024. Acredito que obtivemos um forte apoio para nossas prioridades. Mais reuniões nesse nível serão realizadas em breve. Podemos dizer que os sherpas e sous-sherpas são a principal ferramenta de coordenação de todo o trabalho no BRICS.

Presumimos que cada um dos novatos trará algo novo e agregará valor ao grupo. A princípio, a rica história, as raízes históricas e as tradições culturais dos novos membros que se juntaram à associação falam por si. Tudo isso enriquece a paleta do BRICS.

Em sua opinião, o que deve ser feito para que a integração dos recém-chegados à arquitetura de cooperação multilateral seja mais fácil e rápida? E como a presidência russa pode contribuir para isso?

Vale a pena mencionar que todos os novatos estão demonstrando grande entusiasmo. Eles estão dispostos a trabalhar de forma consistente e profissional na agenda que a presidência russa elaborou com base nas consultas feitas com todos os participantes. Em segundo lugar, é claro que para alguns dos recém-chegados, o escopo e a escala do trabalho que realizamos no BRICS foram um tanto inesperados. Não é tanto o número de eventos, mas sim o mecanismo de interação de múltiplos níveis, os formatos em que novas ideias são trabalhadas, certas tradições, a introdução de iniciativas na estrutura do trabalho do BRICS e sua implementação. É preciso adaptar-se e acostumar-se a tudo isso.

Esse processo já está em andamento. Estamos confiantes de que os mais de 20 ministérios e órgãos russos que cooperam diretamente com os parceiros do BRICS acumularam uma experiência de interação tão impressionante que, por si só, isso será um catalisador que garantirá uma incorporação rápida e sem delongas dos novos membros.

A aliança está avançando. Os 10 membros estão começando a demonstrar coesão em plataformas internacionais. Os países do BRICS adotaram recentemente uma declaração conjunta na Assembleia Ambiental da ONU, realizada em Nairóbi. Os membros do BRICS estão se fazendo conhecer de maneira construtiva na agenda mais ampla possível.

A atual presidência russa do BRICS tem uma agenda bastante extensa relacionada a finanças: aprimorar o papel dos países membros no sistema monetário e financeiro internacional, desenvolver a cooperação interbancária e o pagamento em moedas locais. O que mais será enfatizado?

Em termos práticos, várias opções estão sendo consideradas. Por exemplo, pagamentos em "stablecoins" ou a possibilidade de criar uma plataforma que uniria os sistemas financeiros de seus participantes (a chamada BRICS Bridge, que implicaria a conexão dos sistemas de moeda digital existentes dos bancos centrais dos países do BRICS). A possibilidade de unir os sistemas nacionais de comunicações financeiras está em discussão. Os ministros das finanças e os presidentes dos bancos centrais realizaram seus contatos. Uma reunião presencial foi realizada em fevereiro, em São Paulo.

Com a digitalização de muitos processos bancários, as tarefas de garantir a segurança no armazenamento e na transmissão de dados ficam em primeiro plano. Já estabelecemos um canal especial para a troca de informações entre os bancos centrais e aprovamos regulamentos sobre cooperação no campo da segurança da informação.

O foco da presidência russa do BRICS também será o desenvolvimento da cooperação em áreas como ciência, inovação e saúde. Você poderia falar um pouco mais sobre isso?

Há um plano de ação para a cooperação em inovação, bem como uma rede de centros do BRICS na esfera de transferência de tecnologia. A cooperação entre parques científicos e incubadoras de empresas está bem estabelecida na rede de inovação iBRICS. Facilitaremos os contatos diretos entre os centros de pesquisa e as instituições de ensino superior, promoveremos o diálogo no campo da educação digital e aumentaremos a capacidade da Universidade em Rede do BRICS, incluindo a inclusão de novas universidades.

Não posso deixar de mencionar a inteligência artificial. Aqui precisamos encontrar as plataformas ideais e obter resultados que definirão o padrão mais alto em nível global. Também cooperaremos na implementação de projetos conjuntos. Há muitos deles. Entre eles estão a criação de uma rede de telescópios inteligentes, a introdução da tecnologia de "big data" e pesquisas oceânica e polar.

Estamos abertos à cooperação. Nos últimos meses, foram realizadas várias reuniões de especialistas. Em fevereiro, em Moscou, o grupo de trabalho sobre medicina nuclear realizou sua reunião inicial. Ele conta com os principais representantes dos maiores centros de pesquisa médica, fabricantes de isótopos médicos e radiofármacos. As conquistas da Rússia nessa área são inegáveis. E a corporação estatal Rosatom é uma líder mundial. Estamos prontos para compartilhar nossos desenvolvimentos e nossas tecnologias com nossos parceiros.

Como a cooperação nas esferas de cultura, esportes e intercâmbio juvenil será aprofundada?

Darei alguns exemplos desse tipo de trabalho. No mês passado, Khanti-Mansiisk sediou o festival internacional de estreia de filmes "Espírito do Fogo". Você consegue imaginar o que é isso? Jovens cineastas carregados com a busca pelo novo. É uma fusão única de tradição, inovação, criatividade e, novamente, da agenda positiva que o BRICS representa.

Em fevereiro, foi inaugurada a primeira exposição do projeto "Universo BRICS". Nela, foram apresentadas fotografias tiradas do espaço por autores dos países do BRICS e das Cidades Criativas da Unesco. Elas foram comparadas com a aparência desses mesmos lugares, vistos da Terra. Tudo isso é visualizado no mais alto nível tecnológico, em altíssima resolução. Dá para passar não só horas, mas dias lá, apreciando todas as obras.

Os representantes dos países do BRICS também participarão de outro evento que já se tornou uma tradição: o Festival de Escolas de Teatro do BRICS, realizado no Centro Panrusso de Exposições (VDNKh). Também organizaremos o Fórum de Negócios Criativos e a Feira Nacional de Marcas durante o Fórum Econômico Internacional de São Petersburgo. Para setembro, estão planejadas reuniões de ministros da cultura e o tradicional Festival da Cultura no Fórum Internacional de Culturas Unidas de São Petersburgo.

Em Moscou, será realizado o Fórum de Moda do BRICS, um evento criativo e original. Se ele não definir tendências globais, pelo menos demonstrará o alto grau de compatibilidade de nossos espaços com as expectativas do público mais exigente.

Também está em formação a Liga de Maratonas do BRICS, que reunirá as maiores corridas dos dez membros. Os Jogos Esportivos do BRICS já são um evento tradicional. Este ano, mais de 3.000 atletas, incluindo os de países europeus, participarão deles. As competições serão realizadas em 30 esportes.

A cooperação entre jovens também é um componente consolidado de nosso trabalho no BRICS. O Conselho da Juventude do BRICS foi criado em 2023. O ano da presidência russa é marcado por vários eventos relacionados à juventude. Por exemplo, em fevereiro deste ano, foi realizada a Conferência de Jovens Voluntários "BRICS To You", que reuniu representantes de 29 países. No dia 16 de abril, foi lançado o Fórum Internacional de Diplomacia Pública para Jovens, o "InterYes!4.0".

Gostaria de ouvir algumas palavras sobre o evento culminante que concluirá o ano da Rússia no BRICS. Trata-se da cúpula em Kazan. O que você espera dela?

A cúpula é um novo ponto de referência e uma oportunidade de aproveitar as decisões e os acordos dos líderes no futuro. Acredito que ela certamente destacará não só a crescente importância do BRICS, mas também a função de formação de políticas da presidência russa.

Uma última pergunta. Gostaria de saber que princípio foi usado para escolher as cidades para os eventos e por que é importante mostrar aos nossos convidados não apenas Moscou e São Petersburgo?

No ano de nossa presidência, gostaríamos de apresentar melhor nosso país aos nossos parceiros. Vale lembrar que a primeira cúpula do BRICS foi realizada em Ecaterimburgo. Este ano, tentaremos fazer com que nossos colegas e parceiros vejam como é a vida na Rússia contemporânea. E, de fato, os eventos estão sendo realizados de Arkhangelsk a Sochi, de São Petersburgo até as cidades do Extremo Oriente. Há certos aspectos logísticos, mas vale a pena.

E todos os colegas, todos os participantes, todos os convidados que tiveram a oportunidade de visitar nosso país, além de Moscou e São Petersburgo, ficam bastante impressionados. Isso contribui para a formação da imagem da Rússia como um país moderno, poderoso e confiante.

Na verdade, Kazan é a capital do BRICS. Este ano, ela sediará reuniões ministeriais, os Jogos do BRICS e outros eventos. Por que Kazan? Entre outras coisas, porque é a personificação da harmonia entre religiões que é característica do nosso país. É uma vitrine do desenvolvimento inovador da Rússia contemporânea, bem como um exemplo de como diferentes "fios" podem compor o "tecido" urbano. O desenvolvimento dinâmico e progressivo dessa cidade ocorre em um cenário de tradições e valores seculares. Acho que, em Kazan, temos muito do que nos orgulhar e muito o que podemos compartilhar com outros membros do BRICS.

Fotografia: TV BRICS
Curto
e direto ao ponto
Uma vez por semana, cobriremos as notícias dos países do BRICS
Ao clicar no botão "Assinar", você concorda com o processamento de dados pessoais

MAIS SOBRE O TEMA

20.05.2409:30 Personalidades
Presidente do Irã, Ebrahim Raisi, faleceu em acidente de helicóptero
19.05.2417:35 Personalidades
Helicóptero que transportava o presidente do Irã faz pouso forçado
17.05.2412:30 Personalidades
Presidente da Câmara de Comércio e Indústria da Rússia, Serguei Katyrin: o principal desafio deste ano é a integração harmoniosa dos ‘países recém-chegados’ na agenda do Conselho Empresarial do BRICS
17.04.2418:30 Personalidades
Presidente da Câmara de Comércio e Indústria da Rússia, Serguei Katyrin: especialistas esperam que o BRICS seja responsável por 90% do PIB global até 2050
07.04.2415:15 Personalidades
Andrei Baklanov, chefe da Seção de Pesquisa dos países do Oriente Médio e Norte da África da Escola Superior de Economia da Universidade Nacional de Pesquisa, afirma que a influência da Arábia Saudita no mundo aumentará após sua adesão ao BRICS
29.03.2412:56 Personalidades
Serguei Lavrov: A Rússia convidará os parceiros do BRICS+ para a cúpula em Kazan
17.05.2412:30 Personalidades
Presidente da Câmara de Comércio e Indústria da Rússia, Serguei Katyrin: o principal desafio deste ano é a integração harmoniosa dos ‘países recém-chegados’ na agenda do Conselho Empresarial do BRICS
14.05.2415:15 Tecnologia
Impacto da inteligência artificial em diferentes setores
11.05.2411:00 Cultura
Cultura do chá na China
Curto
e direto ao ponto
Uma vez por semana, cobriremos as notícias dos países do BRICS
Ao clicar no botão "Assinar", você concorda com o processamento de dados pessoais